sexta-feira, 26 de fevereiro de 2016

I've been watching the nominees - oscars 2016


Olá!
Os Oscars estão mesmo aí à porta e eu tenho andado feita doida a ver os filmes nomeados para as principais categorias. Para não encher o blog de posts com reviews de filmes, decidi juntá-los todos em 2 posts. Não vi todos os nomeados, visto que nem todos são do meu género, mas achei que poderia partilhar convosco o que achei dos que vi.
Recentemente já vos falei de dois nomeados: Spotlight e Inside Out.

Hi!
Oscars are just around the corner and I've been like crazy watching the movies that are nominated for the principal categories. In order not to fill the blog only with posts about movies I decided to put them together in two posts. I haven't seen all the nominates since some of them are not my type, but I thought I would let you know what I think about of the ones I saw.
Recently I've talked about two movies that have nominations: Spotlight and Inside Out.
I will only write this post in portuguese or else it will be super long. You can translate it in the side bar. I'm sorry for the inconvenient.



Trumbo



Trumbo conta a história verídica de Dalton Trumbo, um argumentista cinematográfico conhecido por ser filiado no partido comunista, e por isso é tido quase como uma ameaça, mas também por lutar pelos direitos humanos, algo que não iam muito bem tendo em conta as mentalidades poderosas da altura.
Podemos ver como muitas pessoas, com ideais diferentes, se revoltam contra Trumbo, pois consideram-o um traidor que quer acabar com a democracia.
O Congresso acreditava que os comunistas presentes no mundo cinematográfico usavam os filmes para passar mensagens às pessoas e por isso, quando entrega 19 intimações 10 delas são para homens do mundo do cinema, incluindo Trumbo, o que faz com que sejam levados a tribunal.
Sob ameaça, o director da MGM, companhia para a qual Trumbo trabalhava, despede-o tal como outros comunistas e declara que nenhum deles voltará a trabalhar no mundo do cinema e a partir daqui podemos ver a luta destes homens para voltarem a ocupar o lugar que merecem e para fazerem ouvir as suas ideias pelo mundo fora.
Quanto a aspectos técnicos: gostei bastante da interpretação de praticamente todos os actores e considero que o guarda-roupa e os restantes adereços estavam no ponto, notando-se o esforço que foi feito para se fazer notar a evolução que os acompanha, tendo em conta que o filme se reporta a vários anos. Há também uma vasta utilização de imagens da época, o que me agradou bastante.
Gosto bastante deste tipo de filme, embora comecem por me fazer sentir revoltada, pois mostram que, com esforço e dedicação, tudo se consegue, mesmo mudar mentalidades, ainda por cima tendo em conta que é uma história verídica.

Nomeações: Melhor Actor Principal (Bryan Cranston).


Steve Jobs



Como o título indica, neste filme podem ver como que uma biografia de Steve Jobs. Digo "como que", pois não é tradicional história que acompanha o crescimento de uma pessoa e culmina com o seu maior feito ou a sua morte. Este filme centra-se especificamente em alguns aspectos: relação de Jobs com determinadas pessoas, especialmente a filha, as derrotas que teve antes de alcançar o tão conhecido e desejado sucesso, mostrando sempre como era um autêntico génio.
Gostei bastante deste tipo de narrativa e achei que todos os actores estiveram brilhantes, principalmente nos momentos que exigiam uma maior tensão. No que toca à nomeação de Kate Winslet, meu deus, tão merecida: eu demorei uns 10 minutos a perceber que ela era a Joanna e eu sabia que ela entrava no filme! Bravo a ela e à caracterização.
Gostei muito da junção de palavras e frases na edição, pois penso que é uma boa ligação ao mundo informático. O filme tem acção nos anos de 1984, 1988 e 1998 e é acompanhado com várias imagens das três épocas, algo que eu adorei.

Nomeações: Melhor Actor Principal (Michael Fassbender) e Melhor Actriz Secundária (Kate Winslet).


Bridge of Spies


Mais um filme que me deixou rendida.
Bridge of Spies é baseado em eventos reais e tem como história principal a captura de um espião russo de nome Rudolf Abel (Mark Rylance) em solo americano em plena Guerra Fria e a partir daí podemos ver como advogado James B. Donovan (Tom Hanks) trabalha de modo a que este não seja condenado à pena de morte.
Na segunda parte do filme vemos a luta entre esse mesmo advogado e as forças alemãs e as russas para conseguir fazer com que Rudolf Abel volte em segurança para a sua família em troca de dois prisioneiros americanos na Alemanha, um deles preso estando inocente.
Tenho um certo gosto em ver filmes que se reportem a tempos de guerra, mas que mostrem o lado mais intelectual e até o mais oculto, sendo que esta situação envolve o FBI, tal como também acontece em The Imitation Game de 2014.
Fiquei absolutamente fascinada com os cenários, principalmente aqueles que mostram a Alemanha dividida pelo muro de Berlim.
Considero-o um filme muito bem conseguido, com momentos de tensão e um final que me encheu o coração.

Nomeações: Melhor Filme, Melhor Actor Secundário (Mark Rylance), Música (banda sonora), Design de Produção, Mistura de Som e Melhor Argumento Original


Carol


Carol é uma adaptação do romance The Price of Salt de Patricia Highsmith.
Conta a história de uma mulher de nome Carol (Cate Blanchett), pertencente à classe média-alta, que está a atravessar um processo de divórcio. Conhece Therese Belivet (Rooney Mara) e passa a dedicar-lhe todo o seu tempo e mente. Therese está na casa dos 20 e ganha o suficiente para viver e não tem a certeza de que rumo quer dar à sua vida, por isso vai dizendo "sim" a tudo.
Juntando esta ingenuidade com a capacidade sedutora de Carol, envolvem-se num romance, algo que vai prejudicar a mais velha que é ameaçada de não voltar a ver a sua filha caso continue com estes comportamentos tido como pecaminosos e atentados ao pudor na década de 1950, altura em que se desenrola a acção do filme.
Apesar de não conhecer a história original, penso que esta está muito bem contada e que ambas as actrizes fazem interpretações magníficas que me fizeram ficar a adorá-las ainda mais.
A cinematografia está fabulosa, sendo que tudo aparece na altura certa e durante um período adequado de tempo. Os close-ups são completamente fabulosos, fiquei cheia de vontade de fotografar pessoas em grandes planos.

Nomeações: Melhor Actriz Principal (Cate Blanchett), Melhor Actriz Secundária (Rooney Mara), Melhor Cinematografia, Melhor Guarda-Roupa, Melhor Música (banda sonora) e Melhor Argumento Adaptado.


O Menino e o Mundo


Com este filme, que me arrebatou o coração, ficamos a conhecer a história de um menino que vê a sua vida mudar devido à ida do pai para cidade em busca de trabalho. Como não consegue ultrapassar a ausência do pai, resolve deixar o campo e ir procurá-lo, mas não está pronto para a modernidade tecnológica que vai encontrar e isso leva-o a viver vários contratempos.
É um filme extraordinário, cheio de ritmo e, melhor ainda, muita cor!
Tem um pormenor muito interessante que é o facto de as personagens, embora falem muito pouco, terem uma língua desconhecida, tipo The Sims, e por isso é um filme que pode ser interpretado por todos, incluindo crianças, na sua versão original.
Apesar de não haver uma língua conhecida, os sons e as paisagens são facilmente atribuídos ao Brasil, não fosse este um filme de produção brasileira.
Gostei bastante da mistura entre desenho tipo de criança, com um desenho mais digital e até mesmo recortes de revistas e jornais.
Estive ao mesmo tempo de coração cheio e de coração apertado durante todo o filme. É, tal como disse no início, arrebatador.

Nomeações: Melhor Filme de Animação.


45 Years


45 Years conta a história de um casal prestes a celebrar o seu 45º aniversário de casamento quando algo inesperado acontece: Geoff (Tom Courtenay), o marido, recebe uma carta que o informa de que o corpo da sua primeira namorada, e grande amor, foi encontrado num iceberg, algo com que ele não estava a contar. Kate (Charlotte Rampling), a esposa, também não contava com tal coisa e com o desenrolar do filme podemos ver a forma pela qual ela escolhe lidar com a questão, que acaba por revelar coisas sobre Geoff que ela não estava a contar, enquanto prepara a festa para celebrar o aniversário de casamento.
Penso que o filme está bem conseguido e que a nomeação de Charlotte Rampling para melhor actriz é bastante merecida, pois consegue mostrar muito bem as emoções tal como fazer-nos sentir compaixão pela sua personagem.
Fiquei absolutamente deslumbrada com as imagens paisagísticas que integram o filme.

Nomeações: Melhor Actriz Principal (Charlotte Rampling).



Já viram algum destes filmes? Estão entusiasmados com os Oscars? // Have you seen any of these movies? Are you excited about the Oscars?


Lena ♥




© Helena Pereira, I've been watching the nominees| movie afeternoon #12, 2016 All Rights Reserved.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Thank you for passing by and commenting on my blog!
I answer when I see the comments.
xx